maio 05, 2008

Um monstro engoliu minha amiga

Prezado leitor, (vou imaginar que tenho muitos leitores ok? Isso daria um up legal no meu dia: UM BEIJO PROS MEUS FÃS MARAVILHOSOS, sendo assim...).

Em uma dessas mudanças constantes de humor que venho tendo, refiz esse blog. Vou explicar melhor, eu, eu mesma, e nenhuma Irene já fizemos (ou seria fiz?) pelo menos quatro blogs destes, os quais depois de feitos, eram fechados logo em seguida. Não sei o que acontece, eu fico horas escolhendo cores, nomes e frases, e depois dele prontinho, tinindo, eu vou em Minha conta > Fechar Blogspot. Mas isso não acontece só com blogs não. Faço isso quase que semanalmente com fotologs, orkuts e derivados. Enfim, mania, loucura, ou qualquer nome que queiram dar, porque eu mesma não sei explicar tal fato.

Então venho por meio deste ( - T, já não te falei milhões de vezes pra não usar o termo ' veio por meio deste? É passado ! É clichê! - Tudo bem professor. ), continuando, VENHO POR MEIO DESTE, contar - lhes uma história, não estou aqui pra desabafar ou algo do tipo. Mas fiquei com vontade, de escrever sobre tal assunto. O que vou lhes contar é muito importante, e um tanto quanto assustador, e você, somente VOCÊ querido leitor assíduo de blogs, vai ficar sabendo ! Se sinta único, e especial meu querido (a), vejaleia isto: UMMONSTROINGOLIUMINHAAMIGA! Tá bom, eu digo mais devagar. UM - MONSTRO - ENGOLIU - MINHA - AMIGA. Sim meu bem, UM MONSTRO, um com qual não sei lhe dar. Ele a comeu, e agora está vivendo no corpo dela. Tipo assim, um parasita, meio como uma lepra fazendo parte dela. Ele está sugando toda frieza que ela possuia ( a qual pra mim é uma qualidade ok? ), e fazendo dela a menina mais doce ( isso não é um elogio, deixando claro ) que possa existir. Ele também está mudando os princípios dela, aqueles essenciais, aqueles que toda pessoa deve ter. Aquele princípio que coloca elas antes dele. Aquele princípio que GRAÇAS A DEUS, eu possuo. E sempre por toda a minha vida, quero possuir. Enfim, o monstro a engoliu e apoderou - se dela. A modificou. E eu lhe digo agora querido(a), o que eu faço? Como eu ajo? Vou lhes dizer que isso já aconteceu antes. Uma vez .E o resultado não foi muito o qual eu quero que aconteça nesse caso. Me entendem? Proponho - me a partir de agora então a parar de deixar esse caso de lado e tentar usar todas minhas forças contra esse monstro maldito. Nem que para isso eu tenha que pedir ajuda a tal de Irene. Sendo assim, um beijo de eu, eu mesma, e agora da Irene também.

2 opiniões:

lebre disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lebre disse...

Sua capacidade de escrita é um processo evolutivo pulsante. Sinto, pelo pouco tempo que te conheço, que a dialetica em voce é tao intensa que nem mesmo seus blogs (assim como os meus, acredite) deixam de sofrer com a sua volatilidade. Adorei seu texto e, principalemnte, a forma como costurou o começo e o fim.
Só uma critica: não lute contra o amor. deixe sua amiga amar em paz.

Te adoro e todo dia sem voce é uma morte aos puquinhos.

beijos, azeitona

 

Blog Template by YummyLolly.com - Photoshop Brushes Obsidian Dawn