setembro 15, 2008

Elo

Ela estava ao lado do telefone. E para falar a verdade, ela não sabia o porque. Algo a levantou de madrugada. Não era bem uma agonia, mas chegava quase a ser. Começou a a suar frio. Algo a atormentava. Algo dizia a ela: Telefone. Ao lado do telefone. E ela, simplismente foi ao lado do telefone. Sentou - se. Não sabia o que fazer. Ficou lá parada alguns instantes, pensando no que poderia ter acordado - a tão subitamente. Então sentiu medo. Não era um medo comum. Era um medo de perder. Um medo muito grande de perder. Mas, perder oque? Começou a rezar. Rezou cerca de quarenta minutos. Que agonia. O que era aquilo? Parecia uma mão apertando seu pescoço, que às vezes afrouxava, somente para brincar com a vida dela. Nesse sufoco, ele tocou. O telefone. Assustada, ficou cerca de um minuto, para atende - lô. Mas foi quando a pessoa do outro lado pensou " Só mais um toque, e desligo. ", que ela resolveu atender. Com a voz trêmula e um tanto arfante: - Alô. Se a voz dela estava falha, nem se falava então na voz do outro lado. Era uma voz masculina, mas pelo tanto que tremia, tanto que falhava, não dava para reconhecer. - Ana? - A voz respondeu. - Quem é? Me diz quem é. E houve choro. Dos dois lados. Pelo dela, de medo. E pelo dele, de desespero. - Me ajude, Ana. - Quem é? QUEM DIABOS ESTÁ DO OUTRO LADO DA LINHA? - Me ajude, Ana. Te imploro. Me ajude, Ana. - O que quer de mim? Por favor, o que você está fazendo comigo? - Ana, vou me matar. - Mas, por Deus. Por favor, quem é? - Ana, me ajude. Ana, só você pode me ajudar. Choro. Dos dois lados. De medo, desespero, confusão. - Como posso te ajudar? - Ana. Eu não mereço estar vivo. - E porque? - Ana. Estou com um revólver com somente uma bala, mirada para mim, vou puxar o gatilho. - Não, por favor. Não faça isso. Choro. - E por que eu não faria? - Porque, você deve ter seu valor. Você deve ter. - Me diz, que valor? Me diz, Ana. - Com certeza você já ajudou alguém nessa vida. Você já sorriu para uma criança. Você já agradeceu a Deus. Você já disse um "eu te amo" verdadeiro. Você já admirou a natureza. Você já confortou alguém que precisava. Você já fez isso. Tenho certeza. Você tem o seu valor. Choro. - Ana. Tenho mesmo? - Tem. Claro que tem. - Ana. Eu já disse um "eu te amo" verdadeiro. - Que bom! Muito bom! Por favor, me diz quem é? - Ana. Obrigado. Ela esperou mais palavras. Disse até que não havia feito nada. E não havia feito mesmo. Falar que cada um tem seu valor? Que coisa mais banal. Mas nada lhe foi respondido. Ele havia desligado. Mas, quem era ele? Onde estava a agonia que sentira minutos antes? Oque havia acontecido? Ela não sabia, mas ficaria quase um mês sem dormir direito por isso. Ele desligou. Voltou o revólver na caixa. Tomou mais dois calmantes. Ele sabia. Ela o ajudaria. Ela sempre o ajudava. Por mais que fizesse cinco anos que eles tivessem se separado, Ana sempre sabia o que fazer para deixá - lo se sentindo melhor.

30 opiniões:

Talles Borges e Borges Moreira disse...

Amorr eu entendo pouco , hahaha
Adorei sua visita e voltarei aqui pra ler seu post com calma ta bê?
Bjaumzaum adoro aqui!

Serginho Tavares disse...

Ana tem muito saco pra aguentar esse doido!

TIZIANO TESCARO communicator,Vicenza disse...

Hola bon dia por Italia besosssssssssssss

Dama de Cinzas disse...

Nossa que história densa... Chegou a dar arrepios... rs

Beijos

.a nega do neguinho. disse...

Ui....arrepiou fia!!!


=]


bju lindona

Dinha disse...

ain minha nossa
arrepiou?
não pelo contrario eu gostei
num sei pq mas gosto d ler essas coisas acho lindo *-*

Ps:n tente entend

amei o post

Cá mi la disse...

Ai que agonia hahaha
eu estava lendo aflita! =)

adorei..

beijão e não SOMEE
hahha

Murillo Leal disse...

Grato T!

VOlte sempre!

vc posta quase que diariamente né...eu num tinha lido esse ultimo texto!

PArabens

gosto como escreve..bem descritivo seus textos!

;)

se quiser ler tb os meus é so ir la nos icone textos!


xD

raai. disse...

como sempre os mais lindos são seus :D

;**

Serginho Tavares disse...

que bom que consegui isso minha linda
acompanhe os próximos capítulos!
beijos

Felipe Nabinger disse...

Realmente... ele precisa de ajuda, cortar esse laço, essa dependência dela pra poder se sentir bem (ou menos mal).

pimentinhabm disse...

nussa
me tocou com o texto!
=*

Nadezhda disse...

Ficaria sem dormir por muito mais tempo. Sou paranôica. Às penso ter culpa de coisas que nem tem como eu ter.

;)

matheuss disse...

o que o amor e falta dele faz com as pessoas. acho que eu entedo ele.

Janete Andrade disse...

sei lá é tão horrível ser dependente das pessoas dessa maneira, deve doer tanto... :\

parabéns pelo texto! ;}

=*

Vinícius Aguiar disse...

Nossa, que coisa intensa! Quase pude sentir a agonia da sua personagem...
e embora banal o que ela tenha dito, certamente foi sincero e honesto, e sendo assim, foi capaz de trazer alguém de volta à vida!
Ótimo texto!
bjs!

Brancatelli disse...

Já passei por isso...
Um amigo no telefone, chorando, falando que ia se matar...
Dois anos depois daquilo ele ainda ta vivo, mas o que eu passei com ele no telefone eu não desejo pra ninguém!!!

Bjão nas crianças...
Brancatelli.

Talles Borges e Borges Moreira disse...

Amor obrigado pela visita hahaha
Li seu post com atenção e calma
Soh tenho a dizer que
PARABENS
HAha
Me deixou muito ancioso esse texto
Adorei

Rogério Felício disse...

Menina que história hem...eu não suportaria!
rsssss

Rodrigo Dias disse...

Cara chato. Cinco anos nessa lenga-lenga? Eu diria "Te mata logo e pára de encher". Sério, eu diria. Mas só depois de cinco anos.

Carol Garcia disse...

pode ter até arrepiado ;*
mais e se não tivesse a ana ?
rs

adoreei :]
ah vc falo que eu sempre te faço refletir no seu ultimo comentario pra mim , eu nunca tinha ouvido isso de ninguem pra mim eu adooooooorei ;*

beeijo ;@

Idylla disse...

presente p vc no meu blog...bjoo

Mary West disse...

Viush, desejo um periodo de calmaria a vc. ;)

Daniela Filipini (: disse...

Nossa, que intuição!
Gostei do blog amor (:

Gabriele Fidalgo disse...

Ai, que aflição!
Mas esse tipo de coisa acontece mesmo.

ps: que bom que gosta bastante do Strawberry Fields. :)

beijos.

BiaHh disse...

Aiii que isso Anaa?? Meu Deuss eu teria tido um trecoo, quem é essee??

Bjoooooooooo ;*

Mau Camus disse...

Tem pessoas que são pra toda a vida...
Belo texto, baby!
Escrevi um novo texto chamado Surge uma nova modalidade de imbecil. Dá uma conferida.
Bjos, doce T

Cris Santos disse...

Olá T, texto tenso!
Coitada da Ana, 5 anos e o ex ainda precisa dela para não se matar =/
Tudo bem que ela não soube quem era, mas muitos depois que separam, fariam questão de matar o ex companheiro rs. Ela é raridade!
Beijos!

Douglas disse...

q baguio sinistro OO'
deixou minahs composicoes no chinelo ;D

fernanda disse...

lindo!

 

Blog Template by YummyLolly.com - Photoshop Brushes Obsidian Dawn